sábado, 18 de abril de 2015

BLOGDOROCHA: A LADEIRA DA RUA TAPAJÓS

BLOGDOROCHA: A LADEIRA DA RUA TAPAJÓS: A famosíssima ladeira da Rua Tapajós foi palco de muitas brincadeiras e travessuras na minha adolescência. Fui morar na Vila Paraíso na ...

sexta-feira, 17 de abril de 2015

TÁ COMBINADO, SIM SENHOR!

Tempos atrás foi aberta uma Comissão Parlamentar de Inquérito, batizada como a “CPI dos Combustíveis”, na Câmara Municipal de Manaus (CMM), para investigar se havia ou não um Cartel (acordo entre concorrentes para fixação de um preço com o objetivo de obter lucros vantajosos, em prejuízo dos consumidores) – foi feito um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelos representantes dos postos de combustíveis e o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE).

Pois bem, a referida CPI para não fugir a regra, virou “Pizza” e, os donos dos postos de combustíveis continuaram praticando preços abusivos e combinados entre si.

Um levantamento feito pelo PROCON-AM, ocorrido em nove de abril corrente, entre 32 postos de gasolina da capital, chegou à conclusão que, 31 deles praticavam o mesmo preço para gasolina comum (R$ 3,59), apenas um deles cobrava R$ 3,58 pelo litro! O diesel S10 é igual para todos (R$ 3,05). 

Existem apenas dois postos de gasolina que não entraram na pesquisa, na qual praticam os menores preços da cidade (R$ 3,54), mesmo assim é abusivo e, quem sabe, combinado entre eles!

Essa prática configura, realmente, um preço combinado, sim senhor!

quarta-feira, 15 de abril de 2015

BLOGDOROCHA: INAUGURAÇÃO DO PALÁCIO RODOVIÁRIO

BLOGDOROCHA: INAUGURAÇÃO DO PALÁCIO RODOVIÁRIO: Existem vários palácios em Manaus (Rio Negro, Rio Branco, da Justiça e o   destruído Palácio do Governo, atual IEA) - o Palácio Rodoviári...

domingo, 12 de abril de 2015

ANIVERSÁRIO DO ROCHA FILHO


Hoje, 12 de abril, um dia de comemoração para nossa família, pois foi o dia em que nasceu o primogênito do Rocha Martins e Dona Nely Fernandes, o Rocha Filho.

Por ser o meu irmão mais velho, ajudou muito o nosso saudoso pai em sua oficina de violões, indo trabalhar ainda muito jovem no comércio de Manaus e, com o produto de seu trabalho colaborou muito na nossa criação e no sustento da nossa casa.

O meu irmão estudou no glorioso Colégio Estadual D. Pedro II, na época em que o ensino público era de qualidade. Passou no concorrido vestibular da Universidade do Amazonas, atual UFAM, onde se formou em Ciências Contábeis, exercendo a profissão de Contador até os dias atuais.

Trabalhou na Moto Importadora Limitada, uma das empresas mais organizadas e sólidas de Manaus, pena que o dono resolver fecha-la quando estava no auge. Depois, foi trabalhar no Banco do Estado do Amazonas (BEA) e na CABEA (caixa de assistência dos funcionários).

Puxou para o meu pai, um trabalhador incansável, porém, adora uma boêmia, sendo muito conhecido e admirador pela sua inteligência e bom humor – um frequentador assíduo do Bar Caldeira, Bar do Armando e dos botecos da Praça de Alimentação do Conj. Tocantins.


Todos os anos faz questão de comemorar o seu aniversário – hoje tem festa no condomínio Villa Del Fiori, na Avenida Constantino Nery – mando um abração ao meu irmão, a sua esposa Du Carmo e a sua filha, a advogada Bruna Martins. Parabéns e vida longa, mermao! 

quinta-feira, 9 de abril de 2015

HAJA DATA COMEMORATIVA EM MANAUS


O vereador Arlindo Junior (PROS) está sendo bombardeado por várias pessoas, pois acham uma atitude homofóbica o seu projeto de criação do “Dia do Heterossexual” e da “Marcha do Hétero em Manaus” - isso mostra o quanto o edis barés estão equivocados com relação as suas reais funções.

No meu entender, os vereadores deveriam cumprir as suas funções para as quais foram eleitos pelo povo: discutir as questões locais e fiscalizar o ato do Executivo Municipal (Prefeito) com relação à administração e gastos do orçamento. Eles devem trabalhar em função da melhoria da qualidade de vida da população, elaborando leis, recebendo o povo, atendendo às reivindicações, desempenhando a função de mediador entre os habitantes e o prefeito.

Para os senhores terem uma ideia da aberração que eles comentem, somente no ano passado, foram criados 51 projetos de lei que criam datas comemorativas no Calendário Oficial do Município, a maioria é de aniversários de bairros, conscientização à saúde e dias de profissionais.

Aniversários: Nova Cidade, Lírio do Vale, Compensa e Presidente Vargas (Matinha), Reveillon do Amarelinho (Educandos), além de já constar os bairros Alvorada, Educandos, São Jorge e Vila da Prata, bem como, o Dia da Reorganização do Centro Histórico de Manaus.

Saúde: Semanas de Apoio aos Portadores de Alzheimer e Parkinson; Prevenção da Mulher Contra o Alcoolismo e Novembro Azul – em andamento: Mês de Combate ao Câncer de Próstata. Já constam: Agosto Dourado (aleitamento materno); Dia do Tratamento da Fibromialgia; Dia de Combate à Automedicação; Dia de Combate ao Câncer Bucal; Dia de Combate à Dependência do Crack e Semana de Prevenção a Queimaduras.

Profissões: Dia do Profissional Gráfico; Corretor de Imóveis; Transportador Escolar; Ouvidor e Colunista Social; Semana do Agricultor, Dia do Jornalista Esportivo e Dia da Arquitetura e Urbanismo.

Demais Datas: Festa das Luzes – Chanuká (judaico); Semana Municipal da Agricultura Familiar; Dia da Consciência Humana e a Semana da Família.


Não sou contra essas datas, mas, os vereadores deveriam trabalhar mais na fiscalização do prefeito e nas discussões sobre a cidade.

Caso os nobres vereadores fossem abrir espaços na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMN) para comentar ou comemorar cada dia ou semana comemorativa criada por eles mesmos, não haveria tempo para discutir as questões locais, e, muito menos, fiscalizar o prefeito. É isso ai.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

COM OS MEUS ÓCULOS "AMARELINHO" VEJO O MUNDO - FOTO ROCHA



Este lugar fica  no "Amarelinho", um praça na beira do rio, no bairro de Educandos, em Manaus - existem alguns bares com as janelas em forma de óculos, tendo como pano de fundo o majestoso Rio Negro. Foto de parelho celular: Rocha

domingo, 5 de abril de 2015

A SUFRAMA CONTINGENCIADA


A Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA é uma autarquia federal, criada por lei, com autonomia administrava e financeira, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio – encontrando-se, atualmente, sem poder, pois todos os recursos advindos da cobrança de taxas das indústrias sediadas no Polo Industrial de Manaus estão contingenciados, ou seja, destinados ao governo federal, para pagamento de juros da dívida, ferindo totalmente aos seus objetivos maiores.

A autarquia foi criada para controlar as atividades da Zona Franca de Manaus, tendo como responsabilidade a criação de um modelo de desenvolvimento regional que utilize de forma sustentável os recursos naturais, assegurando viabilidade econômica e melhoria da qualidade de vida das populações locais.

Quando a SUFRAMA tinha essa liberdade, o cargo de Superintendente era disputadíssimo, pois tinha em suas mãos um volume expressivo de recursos financeiros para alocar na Amazônia Ocidental, através de convênios com as prefeituras municipais – chegando a ter um poder que perdia somente para os dos governadores.

A partir de 1999, todas as receitas das Taxas de Serviços Administrativos (TSA) passaram a ser recolhido através da Guia de Recolhimento da União (GRU), indo diretamente para a Conta Única do Tesouro Nacional no Banco Central, ficando retidos no órgão central do Sistema de Programação Financeira do Governo Federal (STN) por meio do SIAFI, sendo utilizado para a amortização da Dívida Pública Mobiliaria Federal.

Por conta dessa estratégia do governo federal, o poder da SUFRAMA ficou esvaziado, acabando com a romaria dos governadores e prefeitos municipais a sede da autarquia, bem como, com a ingerência dos políticos na destinação das verbas.

Segundo estimativa da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), o contingenciamento acumulado é da ordem de três bilhões de reais – recursos tirados da nossa região, onde deveria ser aplicado em ações para desenvolver a infraestrutura e condições sócias do nosso povo, estão sendo canalizado para o poder central em Brasília.

Por conta dessa prática imoral, diversas empresas estão recorrendo a justiça, com o intuito de parar essa sangria – estão ganhando a disputa, com a paralisação do recolhimento das taxas e ressarcimento das parcelas referente aos últimos cinco anos.


A bancada política amazonense em Brasília nada faz em favor do descontingenciamento da SUFRAMA – isso é uma vergonha! É isso ai.

quinta-feira, 2 de abril de 2015

PONTO FACULTATIVO X FERIADO


Enquanto a grande maioria dos trabalhadores está, ansiosamente, aguardando o feriado religioso de amanhã, outros, que fazem parte de uma minoria, os funcionários públicos (que exercem atividades não essenciais), já estão de folga, pois, hoje, para eles é considerado “ponto facultativo” (sem obrigação de bater o ponto).

No feriado de amanhã, os funcionários ou servidores públicos estão dispensados do trabalho, pois está fixado por lei, com caráter permanente e validade em todo o território brasileiro.

Por outro lado, o ponto facultativo, os servidores públicos estão dispensados mediante ato administrativo (motivado) pela autoridade competente e, fundamenta-se em atender a especificidade de uma situação local, na seria inviável, inoportuno ou ineficaz o funcionamento regular das repartições públicas.

Segundo alguns especialistas, “ponto facultativo não é feriado”, portanto, o trabalhador pode trabalhar normalmente, recebendo apenas o seu salário sem nenhum acréscimo ou compensação, diferente do feriado, na qual o trabalhador deve ser recompensado, com folga em outro dia ou receber em dobro pelo dia trabalhado.

Aquele funcionário público que for escalado para trabalhar hoje (ponto facultativo), não pode compensar com folga, uma vez que está trabalhando em um dia normal.

Muitos empregados do setor privado ficam indignados com esse “direito” dos servidores públicos, ocorre que, enquanto aqueles podem fazer tudo o que não é proibido por lei, estes, somente fazem o que a lei permite.

Segundo alguns juristas, a decretação de ponto facultativo pela Administração não e um benefício concedido aos servidores, pois se trata de uma liberdade da Administração para decidir se seus funcionários devem ou não trabalhar na data.

Por outro lado, parte da sociedade brasileira acha o “ponto facultativo” uma vergonha, pois é um feriado emendado ao outro, com a Câmara Municipal de Manaus, os PAC´s, os postos de saúde e demais repartições públicas fechadas – enquanto os demais trabalhadores devem trabalhar o dia inteiro - ferindo frontalmente ao principio constitucional da isonomia, da igualdade.


No ponto facultativo o sujeito que desejar trabalhar, poderá fazê-lo, mas, ao chegar ao local de trabalho, dará de cara com os portões fechados – a coisa é mesma hilária, pois ir trabalhar ou ficar no deleite, se louco não for, vai escolher a segunda opção. Amanhã tem mais moleza, além do sábado e domingo e, na segunda-feira é dia da preguiça! É isso ai.

Comentário no Facebook:
  • arcelo Sá O servidor público não tem culpa desse tipo de motivação feita pelo governo na qual vc fala no texto. Por outro lado .. Não tem culpa de ter passado no concurso público e desfrutar dessa mamata... Isso ai
    3 h · Descurtir · 1
  • Marcelo Sá Você deveria fazer o mesmo.. Ter estudado e passado no concurso público e estaria usufruindo desse benefício.. Como diz o velho Carrapeta: se ouvisse a mamãe eu seria talvez muito mais... É isso ai..
    3 h · Descurtir · 1
  • Jose Rocha Marcelo Sá segundo dados do IBGE, o total de funcionários públicos no país, em 2012, chegou a 3,12 milhões, representando apenas 1,6% da população naquele ano. Faço parte dos 98,4% que, apesar de ter estudado muito, não consegui passar em concurso público. Infelizmente, não ouvi a mamãe e, hoje, tive que batalhar e não pude usufruir do "ponto facultativo" dos funcionários públicos. A postagem não é contra essa prática, apenas fiz uma comparação entre o feriado e o ponto facultativo para fins de entendimento, pois muitos pessoas não conseguem assimilar muito bem esse negócio! Abraços

terça-feira, 31 de março de 2015

DESTRUIÇÃO DE ACERVO DA TV CULTURA NA DÉCADA DE OITENTA


Recentemente, fiz uma postagem sobre um causo tendo como personagem principal o violonista Domingos Lima - recebi um comentário sobre o assunto da Heloisa Braga, professora da nossa UFAM, porém, o que mais me chamou a atenção foi a sua indignação sobre o desaparecimento de todo o acervo da extinta TV Educativa do Amazonas, onde foi jogado no lixo todo o material da década de oitenta, presumidamente pelo então presidente Eduardo Brizzi.

Heloisa: “Celito, no seu programa “Clube da Música”, na finada “TV Educativa”, entrevistou o Mestre Domingos Lima. Entre outras belas composições, ele cantou o “Coração Indeciso”. Celito lhe perguntou se era verdadeiro esse sentimento por duas mulheres e o mestre respondeu que sim, que suas composições só tratavam de casos reais. Celito, curioso, quis saber com qual delas ele havia ficado. Ele deu uma risada gostosa e disse: "Com as duas, meu amigo, com as duas". Lembro-me bem de sua expressão matreira. Infelizmente toda a serie de programas, não só do Clube da Música, como todos os outros produzidos na década de 80, quando a TV E era a segunda em produção das TVs Educativas no Brasil, foram criminosamente jogados no lixo por um superintendente irresponsável chamado Eduardo Brizzi. Documentários, programa infantil (A Turma do Tipiti, cuja canção de abertura era do Celito) e outras preciosidades foram descartadas por estarem gravadas em fita. Até hoje tenho uma enorme tristeza quando me lembro disso”.

Sobre esse assunto, existe uma declaração do mais antigo funcionário daquela emissora, o Edson da Silva Tapajós, no Blog “SOS TV Cultura do Amazonas”, edição de 2009:

Blog SOS TVE: Outra história vivenciada por Tapajós diz respeito ao acervo da emissora. Ele conta que após a inauguração da nova TV Cultura, o diretor-presidente Eduardo Brizzi, começou a jogar todo o material em fitas U-matic (sistema de gravação, produção e edição usado na década de 70) no lixo, porém guardou uma parte dele numa laje úmida do prédio onde fica o transmissor da rádio Cultura.

Tapajós: “Eu, o Salgado (Hamilton), o Pedro (Moura) e o Marcos Adolfs resolvemos resgatar esse material que estava lá na rádio Cultura. Passamos um sábado inteiro transportando as fitas numa Kombi. Então, foi possível utilizar as imagens num programa chamado Túnel do Tempo, uma forma de mostrar ao telespectador um pouco da história da nossa TV”, lembra. 

Blog SOS TVE: Nesse material resgatado por estes bravos companheiros e profissionais competentes, estão registradas imagens inesquecíveis que compõem a história do nosso País, do nosso Amazonas e da nossa cultura.De acordo com Tapajós, nestas fitas está imagens da vinda do Papa a Manaus, do movimento Direto Já, da morte de Tancredo Neves e do nosso senador Fábio Lucena, além de registros da TVE-Rio como Pixinguinha, Ataúlfo Alves, Cartola entre outros monstros sagrados da música popular brasileira.

Vamos lembrar um pouco sobre a TVE:

A TVE-AM foi retransmissora da antiga TVE-Brasil - foi criada em 24 de janeiro de 1968, no governo do Dr. Danilo de Matos Areosa - indo somente ao ar em março de 1971, com o prefixo ZYF-245 Canal 2, com o sinal em preto e branco.

Foi extinta em 1993, dando lugar a Fundação Rádio e Televisão Cultural do Amazonas – FUNTEC, passando, em 1995, para TV Cultura do Amazonas – onde permanece até hoje no bairro da Praça 14 de Janeiro.


Infelizmente, decisões equivocadas, como a citada acima, são ainda hoje praticadas pelos administradores públicos, deixando um vazio cada vez maior na memória cultural da nossa cidade e do nosso estado. É isso ai.

domingo, 29 de março de 2015

UM CORAÇÃO INDECISO


Tempos passados, ouvi um causo popular (uma história verídica e inventada, de forma divertida, com o objetivo lúdico) contado pelo meu amigo, o cantor e compositor Afonso Toscano, sobre o violonista, compositor e professor Domingos Lima – versava sobre o amor que ele tinha por duas mulheres e a compra de uma “assadeira de franco”, conhecida como “televisão de cachorro”, que deu a maior dor de cabeça ao professor.

O Domingos amava duas mulheres, uma era despida de encantos, porém, era mãe dos seus filhos queridos, a “Matriz”; a outra, era cheia de graça, luxo e beleza, a amante “Filial”.

Para quem não o conheceu, o professor fez o maior sucesso nas décadas de sessenta, setenta e oitenta - foi o primeiro a tocar as guitarras elétricas importadas, além de ser muito solicitado nos bailes da cidade, com a "Orquestra do Domingos" - ela era muito amigo do meu pai, o luthier Rochinha, pois o velho fabricava e consertava os violões do Domingos. 

Numa bela sexta-feira “caliente” de Manaus, o Domingos foi bater o ponto na casa da Filial, na “Cidade Alta” (bairro do Educandos) – uma morena “cor de jambo”, bonita e charmosa, deixava o negão gemer sem sentir dor e, tudo que ela pedia, o professor fazia sem pestanejar.

Ela fez um pequeno pedido:

- Amoreco, compra uma televisão de cachorro pra mim, pois estou farta de ficar no ócio, quero ganhar grana vendendo frango assado todos os finais de semana!

O professor nunca dizia não:

- Deixa comigo, meu docinho de coco, na segunda irei lá na loja S. Monteiro e fazei a compra no crediário.

A compra fora efetuada no carnê, com pagamento em vinte e quatro suaves prestações – a único pedido que ele fez foi que fosse entregue a mercadoria no endereço da Filial.

Na entrega, o ajudante de caminhão olhou a Nota Fiscal e disparou:

- O Domingos Lima é meu vizinho lá no Beco do Macedo, está errado o local da entrega, pois ele nunca morou no bairro de Educandos!

Ao retornar a casa da Matriz, avistou de longe a “televisão de cachorro” bem em frente da sua residência -ele tomou a maior susto, mas manteve a calma.

A Matriz foi logo detonando:

- Tu ficaste doido, homem, que coisa é essa, tem tanta coisa pra comprar e você gasta uma grana preta com um monstrengo desses!

 Ele foi rápido, saindo pela tangente:

- Mulher, eu quis fazer uma surpresa para você, comprei essa “TV de au-au” para você faturar os tubos, além de manter ocupado os nossos filhos maiores, vai ser uma boa para pra gente, bote fé!


A Matriz aceitou, mas disparou logo em seguida:

- Tá bom, mas tu tens que comprar os frangos, temperos, arroz, farinha, pratos de papelão e mais um monte de coisas.

Dias depois, deu um pulo até a residência da Filial, ao chegar, a gata foi logo disparando:

- Cadê a minha “televisão de cachorro”?

O coitado do Domingos contou toda a história para a mulher, mas ele não quis nem saber:

- Quero a minha, quem mandou ter duas mulheres! Dá o teu jeito!

O negão foi até a loja S. Monteiro, com a intenção de torcer o pescoço do gerente, pois com o erro na entrega, ele tinha que comprar outra para a Filial - o dito cujo tinha aquele papo de vendedor, conseguindo contornar a situação:

- Sêo Domingos, vamos fazer o seguinte: vou dar um bom desconto na compra de outra assadeira de frango, faço também em trinta e seis suaves prestações, o senhor paga uma e atrasa a outra, não cobrarei os juros e nem a correção monetária e, tem mais, levarei pessoalmente a mercadoria para não haver enganos na entrega.

Dias depois passa na casa da Filial, a assadeira estava lá, ele respirou aliviado, mas, a beldade foi logo dando o recado:

- Tem um detalhe que tu esqueceste: falta comprar os frangos, temperos, arroz, farinha, pratos de papelão e mais um monte de coisas.


Já pensou na situação do professor, desse jeito ele iria à falência, pois todo final de semana a compra era dobrada.

E assim foi por muito tempo, tanto que escreveu a música "Coração Indeciso", com o saudoso cantor Abílio Farias fazendo o maior sucesso em todo o Amazonas.

A letra era mais ou menos assim:

Julga-me, julga-me como quiseres
Eu amo a duas mulheres
Por elas fico a sofrer
Uma tem graça, luxo e beleza
Produtos da natureza
Coisas que a outra não tem
E a outra é despida de encantos
Mas mesmo assim gosto tanto
E ambas eu quero bem
Meu bom Jesus, um coração indeciso
Não sei da qual eu preciso
Para tornar-me feliz 

É isso ai.

Comentários Facebook:
Heloisa Maria Braga Cardoso da Silva Celito, no seu programa Clube da Música, na finada TV Educativa, entrevistou o Mestre Domingos. Entre outras belas composições, ele cantou o Coração Indeciso. Celito lhe perguntou se era verdadeiro esse sentimento por duas mulheres e o mestre respondeu que sim, que suas composições só tratavam de casos reais. Celito, curioso, quis saber com qual delas ele havia ficado. Ele deu uma risada gostosa e disse: "Com as duas, meu amigo, com as duas". Lembro-me bem de sua expressão matreira. Infelizmente toda a serie de programas, não só do Clube da Música, como todos os outros produzidos na década de 80, quando a TV E era a segunda em produção das TVs Educativas no Brasil, foram criminosamente jogados no .lixo por um superintendente irresponsável chamado Eduardo Brizzi. Documentários, programa infantil (A Turma do Tipiti, cuja canção de abertura era do Celito) e outras preciosidades foram descartadas por estarem gravadas em fita. Até hoje tenho uma enorme tristeza quando me lembro disso

sábado, 28 de março de 2015

BELMIIRO

Tive a honra de conhecê-lo no antigo Bar Caldeira, na época da Dona Maria e do Adriano Cruz – ele fazia parte de um grupo de servidores do Tribunal de Justiça, qyuando funcionava na Avenida Eduardo Ribeiro - após o expediente, gostavam de bebericar e jogar conversa fora nos botecos do entorno.

Ele se aposentou na função de “Oficial de Justiça” (atual Analista Judiciário), um cargo um tanto perigoso, pois é a pessoa que executa as determinações do juiz (citações, prisões, penhoras e outras broncas mais).

Pois bem, o Belmiro tinha uma coisa incomum: pai de 32 filhos, com diversas mulheres, porém, fez questão absoluta de efetuar o registro de nascimento declarando a paternidade de todos eles - imagine a bronca que ele passou com o pagamento de “pensão alimentícia”!

Certa vez, o encontrei na Cidade Nova I – ele estava tocando um mercadinho, apesar de não precisar, pois ganha mensalmente uma “bolada”, entre vinte e trinta mil reais.

O cara saiu com essa:

 - Rochinha, tenho setenta e nove anos de idade, ganho muito bem obrigado, estou nesse ramo de varejo somente para passar o tempo, pois não bebo mais e não saio por ai como fazia antes, a única coisa que nunca deixei foi de “pegar a mulherada”, sabe como é, tomo as minhas azuizinhas e, dinheiro na mão, a calcinha no chão!

Perguntei:

- Você era considerado o maior reprodutor do TJ – a fábrica de fazer neném foi fechada?

Ele respondeu:


- Pois é, chega de bronca, o meu mais novo está com dezoito anos e, todos os anos nascem um porrada de netos e bisnetos!

É isso ai.


quarta-feira, 25 de março de 2015

DE MENOR


Não existe “de menor”, o correto é menor de idade, mas, quando é apelido, vai ficar para o resto da vida. Pois bem, conheci um sujeito que morava na Avenida Joaquim Nabuco, próximo ao Colégio Barão do Rio Branco – ele era baixinho e, acredito que em decorrência da sua estatura, pegou a alcunha de “De Menor”.

O que tinha de pequeno sobrava em esperteza e brabeza – o cara ficava exaltado quando tomava “umas e outras” no “Bar do Toscano e Seiça”, na esquina da Rua Huascar de Figueiredo – ele era inteligente, tinha um pensamento rápido, gesticulava e argumentava de uma forma que “derrubava até avião”, não gostava nem um pouco de ser contrariado e não levava desaforo para casa.

Ele tinha esse comportamento, mas era gente boa, todos gostavam muito dele, pois era um artista - vez e outra abria um sorriso e, adorava “dar um cotoco” para qualquer um – acho que se fosse advogado criminalista, com certeza, daria um show num tribunal de júri.


Certa vez, foi de barco até o Festival de Parintins – como não encontrou um local para atar a sua rede, pois estava “até o tucupi” de gente, resolveu coloca-la no passadiço, um local proibido pelas autoridades marítimas.

Quando o caboco estava “até o talo” de “manguaça”, deu uma deitada e começou a roncar – pela madrugada, o barco começou a balançar e, não deu outra, o De Menor caiu dentro do Rio Amazonas.

Algumas pessoas o viram cair e começaram a gritar para o Comandante parar a embarcação – foi alvoroço total – foi passado “um rádio” para outras embarcações que vinha no mesmo trajeto, comunicando sobre o ocorrido. 

Depois de muitas buscas, encontraram o De Menor agarrado em uma “boia” (tora de madeira), rindo e dando cotoco para a galera. Pense numa fuleiragem!

Esse feito foi contado centenas de vezes no boteco, com as mais fantasiosas possíveis - todos davam gargalhadas das estripulias do De Menor.


Faz um tempão que não vejo o De Menor - saudades dos papos e cotocos em mesa de boteco. É isso ai.

sábado, 21 de março de 2015

AVENIDA EDUARDO RIBEIRO

Foi a mais famosa avenida da Manaus de outrora, recebendo o nome em homenagem ao Governador Eduardo Ribeiro, um militar político que transformou a nossa cidade na “Paris dos Trópicos” –  depois de mais de cem anos a Prefeitura de Manaus lança edital para a revitalização, contando com o suporte financeiro do governo federal, através do  “PAC Cidades Históricas”.

O seu nome foi em homenagem a um dos melhores governadores do Estado do Amazonas, o maranhense Eduardo Ribeiro (1862-1900), para a sua construção foi necessário aterrar o Igarapé do Espírito Santo - tinha trinta metros de largura e mil e sessenta metros de comprimento, indo do Roadway (atual Porto de Manaus) até o Palácio do Governo (atual Instituto de Educação do Amazonas – IEA).

O governador Eduardo Ribeiro deixou a gestão do executivo estadual em 1896 e, a avenida deve ter sido concluída em 1900, exatamente no ano da sua morte, - inicialmente, ela era conhecida como Avenida do Palácio, mas, apesar de muita rasteira do seu sucessor, o nome atual foi uma justa homenagem ao homem que trabalhou incansavelmente para a sua construção.

Tornou-se o centro comercial, cultural, econômico e viário da cidade, onde se instalaram os principais armazéns de venda de produtos finos, hotéis, restaurantes, bares, jornais, cinemas, bancos, etc. – por lá circulavam charretes, bondes elétricos, automóveis e ônibus – a nata da sociedade manauara fazia daquele logradouro um lugar da moda (point).

Na Praça Antônio Bittencourt (atual Praça do Congresso) era uma das mais belas de Manaus, tendo ao seu redor o Palacete Miranda Corrêa (atual edifício Maximino Corrêa), o Ideal Clube, o Prédio da Saúde (atual Loja dos Correios), um Palacete (atual biblioteca municipal) e várias residências em estilo de bom gosto.

Ao longo dos anos foram construídas várias edificações, tais como, o Palácio da Justiça, os Cines Odeon e Avenida, o Bar Americano, o Relógio Municipal, os Armazéns do empresário J.G. Araújo, os Jornais do Arnaldo Archer Pinto, dentre outros.

Ainda está na memória de muita gente o famoso “Canto do Fuxico”, a Lanchonete “A Gogô”, os desfiles de carnaval, os desfiles militares e estudantis de Cinco e Sete de Setembro, festa de abertura do campeonato “Peladão”, do restaurante “A Maranhense”, da loja “4400”, dos bailes do “Moranguinho” e dos passeios de bondes.

Atualmente, está quase toda descaracterizada; suja em toda a sua extensão, toda pichada, com muito lixo, sem árvores; a violência impera, foi invadida pelos flanelinhas; com a noite o local fica às escuras, com um ar triste e melancólico; os prédios antigos estão com as suas fachadas tomadas por placas de mau gosto, com uma enorme poluição visual.

Ainda bem que o Palácio da Justiça foi preservado, virou um Centro Cultural; o Relógio Municipal resiste ao tempo, apesar de não tocar mais aquela musica cativante; aos domingos a avenida é fechada para dar lugar a “Feira do Artesanato”, tornando um lugar mais humano, calmo, tranquilo onde as famílias manauaras e os turistas se deleitam com o café regional e compras de artesanato.

Apesar do abandono, o fluxo de automóveis e de pessoas é muito intenso, contando com muitas lojas de roupas e calçados, supermercados, bancos, lanchonetes e lojas de eletroeletrônicos.


O projeto de revitalização atinge toda a sua extensão, onde serão resgatados as pedras de Lioz e os paralelepípedos que antes faziam parte da paisagem – como apenas algumas calçadas possuem esse tipo de calçamento, sendo necessária a colocação em uma nova paginação, tipo mosaico, onde serão assentadas pedras inteiras, em posições diferentes.

Os antigos trilhos dos bondinhos serão resgatados e colocados de forma aparente na superfície da caixa viária – o projeto prevê a incorporação à paisagem canteiros com árvores em ambos os lados das calçadas, sendo os antigos preservados e recuperados – próximos às esquinas serão adaptadas rampas e faixas para acessibilidade dos pedestres e cadeirantes.

Os recursos já estão disponíveis na Caixa Econômica Federal, porém, haverá um severo acompanhamento das obras, sendo o dinheiro liberado conforme o andamento dos serviços por parte da empresa vencedora do certame.


É isso ai.

quinta-feira, 19 de março de 2015

BLOGDOROCHA: CINE ODEON

BLOGDOROCHA: CINE ODEON: Este era o famosíssimo Cine Odeon , ficava localizado na esquina da Avenida Eduardo Ribeiro com a Rua Saldanha Marinho; era o mais req...

domingo, 15 de março de 2015

DIETA DA SOPA


No caderno de saúde de um jornal de grande circulação em Manaus, foi publicada uma matéria de página dupla com o seguinte cabeçalho “Afinal, qual a melhor dieta? Fiquei a pensar sobre o assunto, pois sou um partidário da "Dieta da Sopa", ou seja, deu sopa, eu como!

Segundo o artigo, a dieta que está fazendo o maior sucesso entre os políticos obesos de Brasília é a “Dieta da Ravena”, na qual o caboco elimina radicalmente com os carboidratos e adota o consumo de frutas, verduras, legumes e proteínas – o lance é fugir de produtos glicêmicos, (que diabos é isso?) como (não é para comer) doces, massas, batatas, pães, frituras, queijos amarelados e bebida alcoólica (é ruim, hein!), ou seja, evitar a Dieta da Sopa.

Outra que está na moda é a "Dieta do Pepino, onde o cara passa três dias consumindo apenas água e suco de pepino, não podendo ultrapassar três pepinos diários! Tu é leso, mermão!  Isso não é dieta, chama-se “Greve de Fome”! Sai pra lá com essa invencionice – não vou deixar a minha Dieta da Sopa “nem que a vaca tussa”.

Os mais afortunados fazem a “Dieta do Mediterrâneo”, com o consumo de leite e derivados, peixes (tipo Salmão), azeite de oliva, vinho tinto, verduras e legumes, nozes, azeitonas e amêndoas, lentilhas, grão de bico e cereais – muito diferente da dieta sopa, onde é liberado carne vermelha, alimentos industrializados e doces, além de muita cerveja, pois pobre somente toma vinho tipo Dom Bosco, no Natal e olhe lá.

A minha família não possui propensão à obesidade, a grande maioria é magrela por natureza – comemos ou bebemos de tudo: tapioquinha, tucumã, banana frita, café, leite, pão, peixes de montão, feijoada, sopa de carne e legumes (incluindo a Sopa do Professor), macarronada, rabada, carne vermelha, tacacá, queijos coalho feijão, arroz, macarrão, farinha branca e de uarini, frango frito, grelhado e assado, melancia, laranja, manga, doces de cupuaçu, sucos de frutas regionais, saladas, açaí e etecetera e tal – não engordamos nem com nojo de pitiú de bodó!


Apesar da minha idade já está um pouco vencida, estou feliz por poder ainda comer de tudo, sem nada me fazer mal, mas, estou ciente que terei mais cedo ou mais tarde deixar a Dieta da Sopa, não para perder uns quilinhos, mas por questão de saúde. Eu, hein! 

terça-feira, 10 de março de 2015

BLOGDOROCHA: A CÚPULA DO TEATRO AMAZONAS

BLOGDOROCHA: A CÚPULA DO TEATRO AMAZONAS: A cúpula do Teatro Amazonas fascina a todos que visitam o Largo de São Sebastião - dizem que ela é constituída com trinta e seis mil esca...

quinta-feira, 5 de março de 2015

BLOGDOROCHA: FREI FULGÊNCIO MONACELLI

BLOGDOROCHA: FREI FULGÊNCIO MONACELLI: Nasceu na província de Perúrgia, na Itália, em 5 de março de 1938, foi ordenado em 1954, veio para o Amazonas em 1965, como missionár...

BLOGDOROCHA: A IGREJA DO MEU BATIZADO

BLOGDOROCHA: A IGREJA DO MEU BATIZADO: Mais um final de ano chegando, está na hora de esvaziar a lixeira da nossa mente, além de jogar ou doar as coisas inservíveis para nós, ...

quarta-feira, 4 de março de 2015

BLOGDOROCHA: DRA. GRAÇA SILVA, GRANDE AMAZONENSE!

BLOGDOROCHA: DRA. GRAÇA SILVA, GRANDE AMAZONENSE!: A Dr. Graça Silva, amazonense e manauense da gema, faz parte do meu circulo de amizades, apesar de ter os traços de uma europeia, se orgulha...

BLOGDOROCHA: ROSI MATOS (13013) A PRIMEIRA METALÚRGICA NA CÂMAR...

BLOGDOROCHA: ROSI MATOS (13013) A PRIMEIRA METALÚRGICA NA CÂMAR...: Escrevi, faz algum tempo atrás que, nunca fui filiado a nenhum partido, mas, atualmente, tenho a minha preferência pelo Partido dos Trab...